A website número 1 no mundo em audição e perda auditiva
Desde 1999

27 de julho de 2012

Diabetes não tratada aumenta o risco de perda auditiva

Pesquisadores têm descoberto que a diabetes fora de controle, nas mulheres, pode causar perda auditiva.

Diabetes não tratada aumenta o risco de perda auditiva

O alto nível de glicose, diabetes, deve ser tratado com medicamento e controlado com uma dieta adequada. Na ausência desses procedimentos,o risco de perda auditiva pode ser experimentado. Estes são os resultados de estudos realizados por uma pesquisa que teve como líder o Dr. Derek J. Handzo do Departamento de Cirurgia de Otorrinolaringologia em Detroit, nos Estados Unidos (Department of Otolaryngology-Head & Neck Surgery in Detroit,USA).

Através de uma pesquisa apresentada em um encontro que ocorreu em Miami Beach, nos Estados Unidos, pela Triological Society's Combined Sections Meeting, o Dr. Derek J. Handzo mostrou que mulheres portadoras de diabetes na idade de 60 a 75 anos apresentaram uma deficiência na audição, causada pela falta de tratamento do alto nível de glicose no corpo.

“Um certo grau de perda auditiva é algo normal no processo de envelhecimentos nas pessoas, mas entre mulheres com diabetes, esse processo costuma ser acelerado, especialmente se elas não tiverem um controle de sobre sua glicose e nem seguirem uma dieta acompanhado por um médico.” afirma o Dr Derek J. Handzo.

Resultados médicos

As mulheres com diabetes foram classificadas, segundo a Associação Americana de Diabetes(American Diabetes Association), em dois grupos: as que tinham diabetes sob controle e as que desprezavam-no.

Ao observar alguns grupos quanto a frequência de som existente na fala, na música e sons emitidos por alarmes e experimentados por eles, a pesquisa comprovou que mulheres diabéticas, sem nenhum controle de grau de glicose, são mais vulneráveis a perda auditiva que as que as que as demais pessoas avaliadas.

O Dr. Derek J. Handzo realizou essa pesquisa através do Hospital Henry Ford em Detroit nos Estados Unidos (USA  Henry Ford Hospital in Detroit, USA). Ele e sua equipe de pesquisa examinaram 990 pessoa que se submeteram a um audiograma feito pelo próprio hospital. Na ocasião os pacientes foram divididos em dois grupos levando em consideração fatores como idade, sexo e se tinham ou não diabetes.

Fontes: www.healthnewsdigest.com e www.digitaljournal.com

Por favor use nossos artigos

Você será sempre bem vindo para indicar ou usar nossos artigos. A única restrição é que você forneça um link direto para o artigo específico que usar na página que nos citou/indicou.

Você não poderá, Infelizmente, usar nossas fotos, uma vez que nós não temos copyright delas, mas temos o direito de usá-las em nossa website