A website número 1 no mundo em audição e perda auditiva
Desde 1999

27 de fevereiro de 2017

Faça um bom investimento: prevenindo e tratando a perda auditiva

Na comunidade europeia, 52 milhões de pessoas declararam ter perda auditiva. Os custos voltados para perda auditiva, não tratada, são aproximadamente de 178 bilhões de euros, anualmente. Os custos sociais com tratamento de perda auditiva são extremamente baixos comparados aos custos de não se tratar perda auditiva. Isso representa um bom investimento.

Faça um bom investimento: prevenindo e tratando a perda auditiva

Dia 3 de março, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é oficialmente o Dia Internacional da Audição. Perda auditiva é uma das enfermidades que afeta tanta a maioria das pessoas, como também causa um grande impacto na vida e saúde delas. No entanto, perda auditiva é também entre as enfermidades  que pode ser tratada e prevenida com mais eficácia e com custos reduzidos.

Vários estudos realizados na Europa sugerem que de 10 a 12% de todos os adultos declararam ter perda auditiva, isso siginifica dizer que, mais de 52 milhões de pessoas, na União Europeia, dirão que têm perda auditiva.

Uma das grandes fundações mundiais, a Organização Mundial da Saúde (OMS), usando índices de prevalência de perda auditiva, pontuou que perda auditiva representa um custo alto para a economia mundial, isto é, 750 (USD) bilhões de dólares anual. Nos Estados Unidos, os custos sociais estimados  para perda auditiva, não tratada, são de 178 (EUR, €) bilhões de euros, anualmente.

Economizar é importante

Há um adágio que diz: “poupar é importante”, no entanto, no caso de perda auditiva pequenos investimentos com prevenção e tratamento representam uma economia significante. Nós temos que adotar medidas voltadas para perda auditiva não tratada. Isso representa um bom investimento, afirma o Secretário Geral da EHIMA, Soeren Hougaard.

“Primeiro que tudo”, é importante prevenir perda auditiva, principalmente protejendo-se contra ruídos e som alto, no ambiente de trabalho, e mais ainda, em atividades de entretenimento. No entanto, quanto mais as pessoas puderem tratar perda auditiva, mais elevado será o nível de qualidade de vida delas. Existe hoje em dia muitas pessoas com perda auditiva não tratada”, pontua o presidente da AEA, Mark Laureyns.

Os principais  custos com perda auditiva não tratada representam um aumento com custos voltados para a saúde. É comprovado que perda auditiva está associada a depressão, declínio cognitivo e demência. Outro custo social relacionado à perda auditiva não tratada é o aumento de desemprego, aposentadoria antecipada e redução das receitas fiscais e outros custos sociais por conta de rescisão, dificuldade de comunicação e isolamento social. Além disso, perda auditiva não tratada resulta em aumento de apoio educacional e outras despesas.

Benefícios e tramento

“A sociedade será beneficiada, grandemente, através de tratamento para perda auditiva. A sociedade irá obter muitos benefícios ao reduzir despesas com sáude, benefícios para desempregados,  aposentadorias, outros custos sociais, e ao mesmo tempo aumentar os rendimentos fiscais. Os custos sociais com tratamento para perda auditiva são extremamente baixos comparados com os custos de perda auditiva não tratada”, afirma a vice-presidente da EFHOH, Lidia Best.

 

Por favor use nossos artigos

Você será sempre bem vindo para indicar ou usar nossos artigos. A única restrição é que você forneça um link direto para o artigo específico que usar na página que nos citou/indicou.

Você não poderá, Infelizmente, usar nossas fotos, uma vez que nós não temos copyright delas, mas temos o direito de usá-las em nossa website