A website número 1 no mundo em audição e perda auditiva
Desde 1999

01 de julho de 2013

Investigação Genética voltada para perda auditiva progressiva

Cientistas estão constantemente adquirindo maiores conhecimentos sobre a génetica que influencia nossa audição.

Investigação Genética voltada para perda auditiva progressiva

Muitos casos de perda auditiva são genéticos e causados por mutações genéticas. É estimado que de 35 a 55%  dos casos de perda auditiva está relacionado a genética.

Cientistas do mundo inteiro estão constantemente trabalhando para mapear a mutação genética  associada a perda auditiva e eles estão sempre fazendo novas descobertas  valiosas para o tratamento dessa enfermidade. Os pesquisadores têm feito também experiência com terapia genética, a qual se tornará importante no tratamento de perda auditiva hereditária e genética no futuro, talvez em combinação com terapia de células-tronco. 

Terapia genética deverá reverter perda auditiva congênita

O método de terapia congênita pode reverter a perda auditiva congênita causada por um gene defeituoso num rato, conforme ensaios feitos pela Universidade da Califórnia, São Francisco. Os resultados potencialmente no presente ajudarão futuramente no tratamento de pessoas que nasceram com perda auditiva.

Descobertas de gene é um passo para o tratamento de perda

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington (Washington University School of Medicine) descobriram um gene que Segundo eles é a chave para o tratamento de perda auditiva relacionada a idade. Quando o gene FGF20 foi encontrado nos ratos esses aparentavam perfeitamente saudáveis , porém eles não conseguiam ouvir tudo.

Algumas pessoas estão em maior risco de perda auditiva que outras

Certas pessoas são geneticamente mais protegidas contra perda auditiva que outras. Cientistas da Alemanha e Canadá descobriram que uma proteína já conhecida também funciona para proteger a audição de permanentes prejuízos causados por ruídos. No estudo, os cientistas descobriram a proteína conhecida como AMPK que estimula um mecanismo que protege as células sensoriais, no ouvido interno. Tais células são prejudicadas durante a exposição de ruídos acústicos.

Gerbis recuperaram suas audições após injeções de células-tronco

 Os cientistas da Universidade de Sheffield têm restaurado parcialmente a audição de gerbis surdos com injeções de células nervosas criadas a partir de células-tronco do embrião humano. O procedimento pode ser o primeiro passo para o tratamento de pessoas surdas, através da substituição de células nervosas danificadas no ouvido interno.

Muitos casos de perda auditiva

Como mencionado, a idade é um dos muitos casos de  perda auditiva, porém há outras razões para se adquirir esse tipo de enfermidade, como por exemplo exposição a ruídos causados no trabalho ou  por exposições voluntárias como de ruídos de motores, música alta de concertos, clubes noturnos, discotecas e aparelhos de som, com ou sem uso de headphones. A perda auditiva pode também ocorrer como resultado de enfermidades, infecções e medicamentos. Pode ser hereditária ou ser resultado de danos físicos nos ouvidos ou lezões  sérias na cabeça.

Saiba mais:

Perda auditiva genética
Causas de perda auditiva

Por favor use nossos artigos

Você será sempre bem vindo para indicar ou usar nossos artigos. A única restrição é que você forneça um link direto para o artigo específico que usar na página que nos citou/indicou.

Você não poderá, Infelizmente, usar nossas fotos, uma vez que nós não temos copyright delas, mas temos o direito de usá-las em nossa website