A website número 1 no mundo em audição e perda auditiva
Desde 1999

18 de outubro de 2016

Perda auditiva não diagnosticada, em idosos, pode aumentar isolamento social

Pessoas entre 60 e 69 anos de idade, com problemas não diagnosticados nem tratados, são mais propensas a sofrerem de isolamento social e a terem dificuldade auditiva.

Perda auditiva não diagnosticada, em idosos, pode aumentar isolamento social

Um estudo realizado pela Universidade de Columbia Britânica, no  Canadá (University of British Columbia, UBC) revelou que perda auditiva desconhecida e não tratada está associada a um aumento significante de risco de isolamento social nas pessoas entre 60 e 69 anos de idade. Os pesquisadores revelaram que para cada queda de 10 dB (decibéis), na  sensibilidade da audição, o aumento de  risco de isolamento social é de 52%.

Aumento cognitivo diminui

O estudo da UBC  revelou também  que problemas auditivos não diagnosticados estão associados a declínios cognitivos equivalentes a quase quatro anos de idade cronológica.

“Perda auditiva não é considerada, normalmente, como uma questão de saúde pública, por isso não existem muitos recursos assistenciais direcionados a exame e suporte auditivo. E quanto ao isolamento social,  tem sido provado que a taxa de mortalidade apresenta impactos semelhantes, a de fumantes e consumidores de bebida alcoólica. Isso é algo que devemos examinar  com mais profundidade, tanto na esfera do sistema, quanto do indivíduo,” pontua Dr. Paul Mick, professor  médico assistente do programa de medicina da Universidade de Colúmbia Britânica (UBC’s Southern Medical Program).

Melhor cognição com aparelho auditivo

A pesquisa realizada pela professora Hélène Amieva, da Universidade  Victor Segalen Bordeaux, na França (Victor Segalen Bordeaux in France), provou  anteriormente que perda auditiva acelera o declínio cognitivo em idosos. O estudo concluiu que o uso de aparelho auditivo combate essa aceleração, na medida em que as pessoas com problemas auditivos, usuárias de aparelho auditivo, têm um nível cognitivo semelhante às pessoas sem perda auditiva.

Um outro estudo da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, (John Hopkins University in the US) revelou que perda auditiva não diagnosticada pode ter um efeito negativo profundo, tanto no bem estar físico como mental, em pessoas idosas, tornando-as mais propensas à internações hospitalares, como  também a sofrerem períodos de ociosidade e depressão.

Sobre o estudo

O estudo da Universidade de Columbia Britânica, no Canadá,( UBC ), examinou dados coletados da pesquisa da National Health and Nutrition Examination Survey entre os anos de 1999 e 2010. A pesquisa foi feita através de testes realizados em 5 mil pessoas, a cada ano, em todo território dos Estados Unidos.

O estudo foi publicado na revista Ear and Hearing.
 
Fonte:www.eurekalert.org

Por favor use nossos artigos

Você será sempre bem vindo para indicar ou usar nossos artigos. A única restrição é que você forneça um link direto para o artigo específico que usar na página que nos citou/indicou.

Você não poderá, Infelizmente, usar nossas fotos, uma vez que nós não temos copyright delas, mas temos o direito de usá-las em nossa website