A website número 1 no mundo em audição e perda auditiva
Desde 1999

Pessoas com tinnitus experimentam com frequência também perda auditiva

Estudos apontam que existe uma correlação entre tinnitus e perda auditiva.

Pessoas com tinnitus experimentam com frequência também perda auditiva

Estudos realizados na Alemanha e Itália revelaram que pessoas têm com frequência tanto tininitus como perda auditiva.

Estudo na Alemanha

Um estudo feito na Alemanha pela Universidade Charité, Charité – Univeritätsmedizin Berlin revelou que a maioria dos pacientes com tinnitus tinha perda auditiva. Dos 531 pacientes examinados que tinham tinnitus, 441 (83%)  tinham perda auditiva em altas frequências, e isso estava relacionado a perda auditiva induzida por ruídos. E 84 pacientes (15,8%) tinham perda auditiva em todas as frequências. Apenas 6 pacientes com tinnitus não tinham perda auditiva, durante os exames realizados.

Dos 441 pacientes com tinnitus, 72,3% (319 pacientes) tinham tinnitus puro tom;  27,7% (122 pacientes) sofriam de tinnitus ruidosos; 53% tinham tinnitus bilateral, e 47% tinnitus unilateral.

Os dados foram obtidos de 531 pacientes que revelaram  após uma terapia de tinnitus multimodal de 7 dias.

Estudo na Itália

Outro estudo na Itália revelou que 72,1% dos pacientes do estudo sobre perda auditiva sensorioneural também tinham um alto tom de tinnitus. Dos que tinham uma frequência alta de perda auditiva sensorioneural, 88,4% tinham um tom alto  de tinnitus.

Entre as 312 pessoas do estudo com tinnitus, 63,1% (197 pessoas) tinham um déficit na audição, enquanto que 36,9% (115 pessoas) tinham uma audição normal.  

Entre os que tinham tinnitus e perda auditiva, 74,6% tinham perda auditiva sensorioneural; 10,7% tinham perda auditiva condutiva, e 14,7 % perda auditiva mista. Dos que tinham perda auditiva sensorioneural, 58,5% (147 pessoas) tinham perda auditiva de frequência alta; 11,6% tinham perda auditiva de frequência baixa, e 29,9% tinham perda auditiva estável.

Perda auditiva em pacientes de tinnitus era suave em 58,9% dos casos; 22,3% tinham perda auditiva moderada; 15,7% tinham perda auditiva profunda e 3,1% tinham perda auditiva profunda. 

O estudo foi realizado em Palermo, na Itália, pelo Audiology Section of the Department of Bio-technology com  pessoas entre 21 a 83 anos de idade.

Os estudos

O primeiro estudo “The more the Worse: The grade of Noise-Induced Hearing Loss associates with the Severity of Tinnitus” foi publicado pela revista International Journal of Environmental Research and Public Health, em 2010.

O segundo estudo, “Assessing audiological, pathophysiological and psychological variables in tinnitus patients with or without tinnitus” foi publicado no European Archives of Oto-Rhino-Laryngoly in 2010.

Fontes:www.ncbi.nlm.nih.gov e SpringerLink

Por favor use nossos artigos

Você será sempre bem vindo para indicar ou usar nossos artigos. A única restrição é que você forneça um link direto para o artigo específico que usar na página que nos citou/indicou.

Você não poderá, Infelizmente, usar nossas fotos, uma vez que nós não temos copyright delas, mas temos o direito de usá-las em nossa website