Ruídos e perda auditiva

Quanto mais se ouve ruídos ou som alto, maior é a probabilidade de prejudicar a audição. Existe uma correlação entre ruído excessivo e perda auditiva.Perda auditiva pode ser também temporária ou permanente.

Nós vivemos cercados de ruído em quase todas as áreas da vida moderna. As pessoas não gostam de ruídos ou sons intensos. Nossos ouvidos são delicados e têm estruturas complexas que podem ser prejudicadas facilmente. Há uma correlação forte entre ruído e perda auditiva. Somos expostos a ruídos no trabalho, no tráfego, nas ruas e quando vamos à shows e clubes noturnos, onde o volume de som é excessivamente alto.

Qual o nível de decibéis é considerado alto?

O nível continuo de 85 decibéis (dB) pode resultar em prejuízos na audição, como também em perda auditiva temporária e permanente (esta corresponde a nível intenso de som de tráfego). As britadeiras têm nível de som de 100 dB, e os shows de rock têm aproximadamente 110 a 120 dB. Esse  esmo intenso som pode facilmente ser produzido em headphones quando se ouve música num aparelho de som, como também em muitas escolas e jardins de infância.

Exposição a ruídos e sons intensos podem causar dois tipos principais de perda auditiva conhecidos como, perda auditiva temporária e perda auditiva permanente.

O que é perda auditiva temporária?

Perda auditiva temporária é geralmente experimentada como um incômodo temporário na audição, após se expor a altos ruídos. A audição irá, consequentemente, ser recuperada – dependendo do nível de ruído, e do tempo de exposição.

O que é perda auditiva permanente

Perda auditiva permanente só é experimentada após 48 horas de exposição a ruídos excessivos. Perda auditiva permanente pode também ocorrer se você se expor a níveis de sons muito altos, num período curto de tempo.

Exposição a ruídos, como também a altos níveis de som, pode resultar em tinnitus – um  som/barulho constante no ouvido ou na cabeça.