26 Maio 2020

Deficiência auditiva elevada entre pessoas com níveis socioeconômicos baixos

Pessoas com níveis socioeconômicos baixos têm risco elevado de deficiênica auditiva, aponta estudo.

Estudo britânico sugere que pessoas com níveis socioeconômicos baixos contam com o dobro de predisposição a terem deficiência auditiva do que às com níveis socioeconômicos elevados.

O estudo examinou se fatores relacionados a questões socioeconômicas e estilo de vida modificáveis estavam associados à deficiência auditiva em adultos, na Inglaterra.

Desigualdade na saúde

O estudo revelou que oscilação na educação, trabalho, rendimento e saúde, os quais eram condições importantes de desigualdade de saúde, estavam relacionados com deficiência auditiva.

Ainda no estudo, níveis socioeconômicos foram significativamente associados à probabildade de deficiência auditiva em pessoas idosas com nível de educação elevado, ou seja, a situação econômica inferior estava associada à deficiênica auditiva, uma vez que trabalhos braçais aumentavam a probabilidade de deficiência auditiva.

Estilo de vida

O estudo revelou que fatores diversos como socioeconômico e estilo de vida modificável (BMI elevado, sedentarismo, tabagismo  e  consumo de álcool encontrava-se acima das diretrizes de nível baixo de risco), os quais estavam associados à probabilidade de deficiência auditiva, como também fatores demográficos importantes: idade e gênero.

Predominância de deficiência auditiva

No estudo, 8.529 mil pessoas de 50 a 89 anos de idade participaram do estudo. E deficiência auditiva foi identificada em 32,1% em homens e 22,3%  em mulheres.

O estudo “Socioeconomic and lifestyle factors associated with hearing loss in older adults: a cross-sectional study of the English Longitudinal Study of Ageing (ELSA)” foi publicado na revista científica BMJ Open.

Fontes: www.ncbi.nlm.nih.gov e the journal BMJ Open.

Sign up! Get news updates from hear-it.org