12 Outubro 2021

Muitos idosos têm deficiência auditiva em alta frequência

Metade de todos os idosos com 60 anos de idade têm deficiência auditiva em alta frequência. E entre os que têm 70 anos ou acima disso 3 entre 4 têm deficiência auditiva em alta frequência, sugere estudo.
Muitos idosos têm deficiência auditiva em alta frequência

Um estudo coreano confirma que a prevalência de deficiência auditiva em alta frequência aumenta consideravelmente com a idade. Deficiência auditiva em alta frequência em idosos é chamada também de deficiência auditiva relacionada à idade.

Entre os 16,799 mil participantes, no estudo, a prevalência de deficiência auditiva unilateral era 8,2% e deficiência auditiva bilateral 5,3%. Deficiência auditiva leve (26-40 dB) encontrava-se presente em 51,7% dos participantes com deficiência auditiva unilateral. Deficiência auditiva moderada (41-70 dB) estava presente em 86,8% dos participantes, enquanto que deficiência auditiva severa  (>70 dB) estava presente em 13,2% dos participantes com deficiência auditiva bilateral.

Os homens, no estudo, eram mais propensos a terem deficiência auditiva do que as mulheres.

Será que você passa em nosso teste auditivo?
Tente fazer nosso teste auditivo >
Será que você passa em nosso teste auditivo?
Tente fazer nosso teste auditivo >
Ouça a perda auditiva
Ouça a perda auditiva

Muitos idosos com deficiência auditiva em alta frequência

A prevalência de deficiência auditiva aumentou com a idade em todas as frequências, tanto para os homens como para mulheres.

Entre os participantes com 60 a 69 anos de idade, 42,7% tinham deficiência auditiva de 3.000 Hz, 54,3% de 4.000 Hz, e 79,5% de 6.000 Hz. Entre os participantes com 70 anos de idade ou acima disso, os dados eram de 70,7% de 3.000 Hz, 78,4% de 4.000 Hz e 93,2% de 6.000 Hz.

Para os participantes com 39 anos de idade ou mais jovens no estudo, a prevalência de deficiência auditiva em alta frequência era muito baixa.

Outras doenças relacionadas à deficiência auditiva

No estudo, além da idade, deficiência auditiva era significantemente associada a diabetes melito, hipertensão, obesidade abdominal, nível de educação, renda, moradia, tinnitus e vertigem.

Sobre o estudo

No estudo foram realizados testes auditivos usando audiometria de tom puro de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz, 3.000 Hz, 4.000 Hz e 6.000 Hz. Deficiência auditiva foi definida como limiar normal de tom puro  superior a 25 dB no ouvido com audição mais eficaz de (0.5), (1,2) e 4 kHz.

O estudo usou dados da Korea National Health and Nutrition Examination Survey (KNHANES) de 2009 a 2012, como também analisou a associação entre idade e deficiência auditiva.

O estudo "Age-related hearing loss in the Korea National Health and Nutrition Examination Survey", foi publicado pela revista científica Plos One.

Fontes: pubmed.ncbi.nlm.nih.gov e the journal Plos One

Saiba mais:

Receba nossas notícias sobre audição

Se você deseja receber notícias nossas sobre audição e outros assuntos relacionados à audição, é só se inscrever no nosso boletim informativo.
Receba notícias atualizadas da Hear-it.