Perda auditiva genética

São vários os tipos de perda auditiva, os quais podem se apresentar de diferentes formas como por exemplo a hereditariedade, mutações genéticas, problemas no desenvolvimento e função do ouvido.

Mutações genéticas podem causar perda auditiva de diversas formas.

Deficiência auditiva hereditária pode ser tanto deficiência auditiva sensorioneural como deficiência auditiva condutiva.

A célula ciliada, localizada no ouvido interno, tem um papel importante na nossa audição e havendo transformações nessas células podem impedir que elas funcionem corretamente, resultando em perda auditiva.

Outras tranformações dos gens podem ser causadas por várias situações que não estejam relacionadas a fatores hereditários. Por exemplo, a deformação do ouvido interno, surdez de nascimento ou nos primeiros anos de vida (Síndrome de Pendred).

Genes das células do ouvido

Os genes são unidades químicas encontradas no interior das células do ser humano e são responsáveis de formarem dentro da célula estruturas específicas chamadas cromossomos, os quais constituem o nosso DNA, conservando nossas características hereditárias. Cada célula do corpo humano é composta de aproximadamente 30.000 genes.

Alguns dos genes das células do ouvido afetam nossa audição ajudando a determinar os sons que transformados sinalizam para o entendimento da mente.

A hereditariedade e fatores genéticos causam problemas de audição,dentre eles a Otosclerose, a Síndrome de Usher e Síndrome de Pendred.

Às vezes ocorrem mudanças no DNA dos genes afetando o funcionamento deles. Se essas transformações ocorrem em um gene que é importante na informação da nossa sensibilidade auditiva , o resultado pode ser a perda auditiva ou a surdez.

Fatores genéticos também podem deixar algumas pessoas mais suceptíveis a perda auditiva que outras. Os gens dessas pessoas as fazem ficarem mais predispostas a essa doença auditiva, causada por ruídos, medicamentos e infecções.

Os genes são unidades químicas encontradas no interior das células do ser humano e são responsáveis de formarem dentro da célula estruturas específicas chamadas cromossomos, os quais constituem o nosso DNA, conservando nossas características hereditárias. Cada célula do corpo humano é composta de aproximadamente 30.000 genes.

Alguns dos genes das células do ouvido afetam nossa audição ajudando a determinar os sons que transformados sinalizam para o entendimento da mente.
Às vezes ocorrem mudanças no DNA dos genes afetando o funcionamento deles. Se essas transformações ocorrem em um gene que é importante na informação da nossa sensibilidade auditiva , o resultado pode ser a perda auditiva ou em caso extremo, a surdez.

Herança dos pais

Há em todos os genes humanos dois modelos, os quais são transmitidos pela mãe e pelo pai, respectivamente. O risco de perda auditiva depende se a possibilidade de mutação é dominante ou recessiva. A mutação dominante causa perda auditiva se uma das informações hereditárias dos pais estiverem danificadas. As mutações recessivas provam para si mesmo que há perda auditiva só se ambas as informações estiverem danificadas, em outras palavras , se ambos os pais forem portadores de gene de mutação.

Diferentes tipos de perda auditiva

A identificação precisa das causas específicas de perda auditiva é complicada. Muitos genes diferentes podem causar o mesmo tipo de perda auditiva e genes semelhantes podem também estar envolvidos em diferentes níveis de habilidade auditiva.

Sign up! Get news updates from hear-it.org