Deficiência auditiva repentina

Deficiência auditiva repentina (perda auditiva súbita ou surdez súbita), sigla em inglês SSHL, deve ser diagnosticada por um médico em caso de urgência.

Deficiência auditiva repentina, ou deficiência auditiva sensorioneural repentina é definida como uma perda acima de 30 decibéis (dB) em três frequências diferentes, que ocorre durante um período inferior  a três dias.

Perda auditiva sensorioneural repentina (perda auditiva súbita ou surdez súbita) (SSHL) pode ser experimentada ao acordar, ou ocorrer também rapidamente durante horas ou dias. Você pode ouvir um estalo no ouvido antes de de experimentar deficiência auditiva.

Dos pacientes com tinnitus, 70% têm deficiência auditiva sensorioneural repentina. E vertigem está presente em 50% dos casos de deficiência auditiva sensorioneural repentina.

Causas de deficiência auditiva repentina

Infecções virais. Um em quatro pacientes com SSNHL relatam ter  uma significativa infecção respiratória, no prazo de um mês, antes de experimentarem deficiência auditiva. Viroses associadas à perda auditiva repentina incluem caxumba, sarampo, rubéola, meningite, sífiles e AIDS, entre muitas outras.

  • Tumores. Uma variedade de tumores no ouvido,  tanto benígno como malígno podem causar SSHL
  • Trauma craniano afeta as células ciliadas, o tímpano ou ossículos. E estima-se que recuperação total ou parcial de lesões na cabeça levam a perda auditiva.
  • Medicamentos e inseticidas. Uma lista longa de prescrição de medicamento e uso abusivo de analgésico podem causar perda auditiva repentina. Inseticidas como malathion e metoxicloro têm sido associados à deficiência auditiva repentina em ambos os ouvidos ( deficiência auditiva bilateral).
  • Transtornos imunológicos
  • Incômodo de transtornos vasculares de fluxo sanguíneo.
  • Desenvolvimento de anomalias
  • Transtorno idiopático, como esclerose múltipla, doença de Ménière e outras.

Incidência

Incidências de deficiência auditiva sensorioneural repentina ocorre mais unilateral, apenas 2% experimentam um caso de perda auditiva bilateral repentina. E em 55% dos casos, a deficiência auditiva ocorre no lado esquerdo. A incidência aumenta com a idade: 4,7 de 100 mil pessoas com 20 a 30 anos de idade, e 15,8% de 100 mil pessoas com 50 a 60 anos de idade. Há  uma equivalência entre homem e mulher no que diz respeito a experimentarem deficiência auditiva sensorioneural repentina.

Recuperação

Recuperação espontânea ocorre de 32%  a 79% de todos os casos e, normalmente, acontece durante as primeiras duas semanas. As chances de recuperação auditiva total são menores para pacientes com deficiência auditiva grave, e quando a deficiência auditiva sensorioneural repentina é acompanhada de vertigem. Quanto mais jovem for o paciente maior será a chance de uma recuperação completa.

Tratamento para deficiência auditiva repentina

Do mesmo modo como é difícil identificar, com precisão, a procedência de deficiência auditiva repentina, é também difícil de tratá-la. É recomendável que  você visite seu médico para que seja realizado o tratamento. Em caso de emergência, é necessário que logo que for detectada SSHL que seja feito um acompanhamento imediato com o propósito de que esta seja tratada/eliminada.

Contudo, a eficácia de medicamento para tratamento de deficiência auditiva repentina é por si mesmo um assunto controverso. Enquanto que alguns especialistas preferem um tratamento radical de causas profundas, na esperança de reverter ou curar muitos casos de perda auditiva repentina, outros especialistas concluem, baseados em estudos anteriores, que seus pacientes são, provavelmente, iguais no que diz respeito ao modo como reagem à  deficiência auditiva repentina total ou parcial, em caso de receberem ou não tratamento.

No entanto, alguns estudos indicam resultados aprimorados em pacientes para que recebam terapia com esteróides quando esse tratamento é considerado adequado.

Entre 30%  a 70% dos pacientes cuja deficiência auditiva repentina tornou-se permanente, as opções de tratamento variavam entre aparelho auditivo e implantes cocleares.

Na grande maioria dos casos de perda auditiva repentina, um dos ouvidos é afetado.  Perda auditiva unilateral afeta particularmente a comunicação em situação de ruído de fundo.

Para a maioria  das pessoas que não recupera sua audição através de tratamento voltado para deficiência auditiva repentina,  aparelho auditivo e instrumentos auditivos são considerados como o melhor tratamento. O implante de cóclea é pouco utilizado por pacientes SSNHL com deficiência auditiva bilateral de severa a profunda. Em caso de deficiência auditiva unilateral profunda, o tratamento  mais comum inclue implante de condução óssea (BAHA), um implante realizado por trás do ouvido.

Fonte: Hearing Review, December 2003, Sudden Sensorineural Hearing Loss special issue e www.utmb.edu

 

Leia mais:
Sign up! Get news updates from hear-it.org