Tinnitus pulsátil

Há pessoas que sentem um som pulsátil, ou um zumbido nos ouvidos que bate com o mesmo ritmo da velocidade de seu coração. Esse fenômeno é conhecido como tinnitus pulsátil.

Para as pessoas que vivem com tinnitus, ou som pulsátil, escutar seu próprio pulso nos ouvidos é algo que ocorre de forma permanente, ou com frequência. Em casos de se observar uma pulsação constante nos ouvidos no rítmo das batidas do coração, pode ser que isso seja tinnitus pulsátil.

No entanto, os casos de  tinnitus pulsátil são relativamente poucos comuns.

Muitas pessoas conhecem a sensação de escutar o seu próprio pulso porque observam de forma momentânea, exatamente depois de praticar esporte, ou alguma outra atividade exaustiva. No entanto, há pessoas cujo som  e pulsação nunca acabam.

O tinnitus pulsátil é diferente do tinnitus tradicional, o qual se manifesta, em geral, em forma de assobios, zumbidos ou apito no ouvido.

Por que escuto a batida do meu coração no ouvido?

O tinnitus pulsátil está frequentemente ligado ao fluxo dos vasos sanguíneos (artérias e veias) que estão próximos dos ouvidos, e há pessoas que são mais sensíveis quanto à percepção desse fluxo sanguíneo.

As causas de tinnitus pulsátil são diversas, dentre elas se encontram as mudanças de fluxo sanguíneo, tais como aumento de fluxo, em geral, aumento de fluxo local ou fluxo turbulento. Outras causas podem ser hipertensão, ou estreitamento de um vaso sanguíneo próximo ao ouvido. No entanto, tinnitus pulsátil  pode ser causado por outros fatores.

Algumas pessoas só sentem tinnitus pulsátil em um ouvido, outras somente quando estão deitadas.

Que devo fazer para acabar as batidas no ouvido?

O tinnitus pulsátil não desaparece, e nem é curado por si só.

Se você tem tinnitus pulsátil é recomendável procurar um médico de saúde auditiva, ou um especialista, para que seja feito um teste nos ouvidos e nos vasos sanguíneos, como também um check-up médico. Se o problema tem uma origem específica, ele pode, portanto, ser resolvido. Em outros casos, não é possível identificar  a origem do problema.

Tinnitus pulsátil pode ser controlado quando o paciente aprende a conviver com essa enfermidade, e  passa a ter uma vida normal, como por exemplo, através de uma orientação e tratamento adequados.

 

Saiba mais: