02 Setembro 2020

Um em cada dez europeus afirma ter deficiência auditiva

Quando interrogados, 58,5 milhões de europeus responderam ter deficiência auditiva.

Em se tratando da população da Europa, 11,1%, ou seja 58,5, milhões de pessoas afirmaram ter deficiência auditiva, segundo dados de estudo da EuroTrak sobre audição e deficiência auditiva, realizado em países europeus.

Dados dos últimos estudos da EuroTrak mostram que 53,4% dos europeus com idade de 65 anos e acima disso reportaram ter deficiência auditiva.  Vale salientar que 20% da população europeia  é composta por pessoas com 65 anos de idade, ou acima disso.

Os últimos estudos da EuroTrak compreendem 11 países europeus. Num total, 158,180 mil pessoas  foram entrevistadas e 14,306 mil pessoas no estudo afirmaram ter deficiência auditiva. Esses estudos foram idealizados e realizados pela empresa suiça de análise, Anovum, em nome da Associação Europeia de Fabricantes de Aparelho Auditivo, sigla em inglês, EHIMA.

Particularidades de alguns países

Itália tem a maior percentagem de pessoas com idade de 65 anos, ou acima disso (23,1% da população) e tem a maior predominância de deficiência auditiva relatada (12,2%).

Irlanda é o país com menor percentagem de prevalência relatada de deficiência auditiva (7,6%) e a percentagem da população de 65 anos ou acima disso (14,5% ).

Polônia tem a prevalência mais elevada de deficiência auditiva relatada, com expectativa baseada na percentagem de uma população com pessoas na idade de 65 anos, ou acima disso.

Suiça tem a prevalência de deficiência auditiva mais baixa, que a expectativa, ou seja 18,5% da população tem 65 anos de idade, ou acima disso. Com base na média europeia, estimava-se que 9,9% da população iria reportar problemas auditivos, enquanto que os dados são apenas de 7,7% dos últimos estudos da EuroTrak da Suiça.

Uso de aparelhos auditivos

Nos últimos 11 estudos da EuroTrak, 53%  que reportaram ter deficiência auditiva foram diagnosticados por um médico para adquirirem aparelho auditivo e encaminhados a um fonoaudiólogo. No total, 39% das pessoas com deficiência auditiva reportada começaram a usar aparelhos auditivos.

Quando a deficiência auditiva é detectada, 75%  buscam um profissional da área, um clínico geral, ou um especialista para tratar a deficiência auditiva. O clínico geral encaminha 70% dessas pessoas para um fonoaudiólogo. Finalmente, 73% dessas pessoas com encaminhamento para tratamento auditivo, começam a usar aparelhos auditivos.

A tabela abaixo mostra o número de pessoas, em 30 países europeus, que reportaram ou irão reportar deficiência auditiva, dependendo do estudo de país específico, ou  de uma estimativa baseada em dados de estudos de outros países.

Download o relatório (em inglês).

Um em cada dez europeus afirma ter deficiência auditiva

Fonte: “Getting the numbers right on Hearing Loss, Hearing Care and Hearing Aid Use in Europe”, Joint AEA, EFHOH, EHIMA report, June 2020

Receba notícias atualizadas da Hear-it.